domingo, 20 de setembro de 2015

Governo do Ceará investe quase R$ 1 mi em novos rabecões

Caminhão garantirá segurança e higiene para funcionários da Perícia

O Governo do Estado do Ceará acaba de adquirir quatro caminhões que servirão como viaturas para a Perícia Forense. Cada veículo custou R$ 237.837 mil aos cofres públicos e começarão a circular em até 120 dias.

De acordo com o Perito Geral da Perícia Forense, Maximiniano Chaves, a medida foi tomada para garantir melhores condições de higiene para os funcionários e integrar o programa de interiorização do órgão.

Apenas dois caminhões atenderão Fortaleza. O terceiro atenderá o município de Russas, 165 km de Fortaleza e o último, ficará em Tauá, 337 km de Fortaleza. Ao contrário do que foi divulgado por blogs, a aquisição não tem relação com o aumento de crimes no Ceará. Os municípios selecionados integram regiões que quando necessitam de atendimento, demoram a receber, por causa da distância até a Capital.

No total, foram investidos R$ 951.348 mil nos caminhões. Assim como nos modelos anteriores, segundo Maximiniano, o veículo comportará quatro corpos. Entretanto, diferente do rabecão anterior, que suportava até dois mil quilos, o novo modelo aguenta até cinco mil. “O objetivo é dar mais qualidade ao trabalho dos funcionários”, explicou o Perito Geral.

Além de serem maiores, os veículos garantem maior higiene aos funcionários que manipulam os cadáveres. Haverá espaço para acondicionar equipamentos de limpeza, máscaras e luvas, entre outros. “A gente considera como um ganho para a Segurança Pública do Estado”, finalizou Maximiniano.




Via: Cnews

2 comentários:

  1. É E SOBRAL QUE NÓS ATENDEMOS MAIS DE 50 MUNICÍPIO FORA OS DISTRITOS E AS NOSSA OCORRÊNCIAS
    É DE 200KM E RODAMOS A ZONA NORTE TODA E Ñ VEM UM PARA O NOSSO IML DE SOBRAL ONDE NECESSITAMOS MUITO

    ResponderExcluir
  2. É E SOBRAL QUE NÓS ATENDEMOS MAIS DE 50 MUNICÍPIO FORA OS DISTRITOS E AS NOSSA OCORRÊNCIAS
    É DE 200KM E RODAMOS A ZONA NORTE TODA E Ñ VEM UM PARA O NOSSO IML DE SOBRAL ONDE NECESSITAMOS MUITO

    ResponderExcluir